Menu fechado

Notícias

Ebook lançado pela UNIFESP aborda “Fundamentos em gestão e informática em saúde”

Saúde digital, informática médica, tecnologia em saúde… Esses são apenas alguns dos motes discutidos na edição 2019 do ebook Fundamentos em gestão e informática em saúde, lançado pelo Programa de Pós-graduação em Gestão e Informática em Saúde da Escola Paulista de Medicina da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp).

Todo o conteúdo é de acesso livre e constitui importante material de estudo para quem desenvolve pesquisas na área. O ebook está disponível para download no repositório institucional da universidade e foi organizado pelos pesquisadores Claudia Novoa e Antonio Valério Netto.

Clique aqui para fazer o download da obra.

Sobre o conteúdo da obra – São oito capítulos ao todo. O primeiro deles discute os conceitos de saúde digital, sua abrangência e significado a partir das diretrizes da Organização Mundial de Saúde (OMS), a forma como o termo foi adotado no Brasil pelo Ministério da Saúde e apresenta os pilares da estratégia da saúde digital no Brasil. No segundo capítulo, estão os conceitos relacionados à Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC) em saúde. A ideia é discutir e compreender a intersecção entre essas áreas. A saúde compreendida como tema vital ao homem e a TIC como suporte à realização de ações operacionais, gerenciais ou de apoio à decisão. No terceiro capítulo, aborda-se os propósitos da Avaliação de Tecnologias em Saúde (ATS), mostrando sua aplicação nos diferentes contextos e apresentando particularidades no impacto potencial sobre a saúde nacional.

O quarto capítulo apresenta as definições e os aspectos normativos sobre telessaúde estabelecidas pela Organização Mundial da Saúde (OMS) e pelo Conselho Federal de Medicina (CFM). Soma-se a isso o debate realizado no quinto capítulo, que aborda algumas definições sobre telemedicina, sua história, modalidades e projetos implementados. Também são apresentados os principais limitadores que freiam a sua ampla difusão, assim como aspectos que estimulam e que tornam propenso o uso de tais tecnologias. No sexto capítulo, descreve-se algumas iniciativas internacionais de prestação de serviços remotos de atenção e assistência farmacêutica, prática conhecida como telefarmácia. O objetivo é mostrar exemplos de experiências fora do Brasil, tanto em ambiente comunitário (atenção primária à saúde) como em ambiente hospitalar.

O sétimo capítulo, tem como tema Medicina Baseada em Evidências (MBE), utilizada para identificar as melhores estratégias disponíveis por meio de provas científicas existentes para a aplicação de resultados na prática clínica. No oitavo e último capítulo, a pauta é o processo de transformação de dados na saúde para a geração da informação com vistas ao apoio à decisão e à produção do conhecimento utilizando Aprendizado de Máquina (AM). Trata-se de um campo da inteligência artificial que apresenta oportunidades para a aplicação de algoritmos na resolução de problemas e promoção do conhecimento.